EN FR PT ES

Le Plessis-Trévise

Le Plessis-Trévise

Relações internacionais

O acordo de Geminação com Plessis-Trévise foi assinado em 13/06/1992, em Ourém, pelo então Presidente da Câmara – Mário Albuquerque – e pelo Presidente da Câmara do Plessis-Trevise – Jean-Jacques Jégou e em 1993 foi feita assinatura semelhante na cidade de Le Plessis-Trévise.

História

Situada a 17 Km Este de Paris, é o mais jovem município de Val-de-Marne (o seu 50º aniversário foi celebrado a 7 de Julho de 1999).

Cidade nascida da reunião de partes de três aglomerados vizinhos. A cidade deve a origem do seu nome ao Marechal Mortier – Duque de Trévise. Em 1812 o Duque adquire, por adjudicação, um castelo com terras localizado num lugarejo chamado Le Plessis-Lalande, que se encontrava sob a dependência da câmara de Villiers-sur-Marne.

O Duque de Trévise morre em 1835 vítima de um atentado perpetrado durante a sua deslocação a um encontro com o Rei Louis Philippe. A propriedade “La Lande” é gerida pela sua esposa “La Maréchale” que a administra até à sua morte, em 1855. É comprada por um homem de negócios parisiense – Jean Augustin Ardouin, que adquire as terras, em parte para um tenor de ópera – Gustave Roger –, que conserva o castelo e suas dependências e para ele próprio, interessado pelas terras e pelos bosques.

A maior parte das terras, dividida em lotes, é revendida aos burgueses e comerciantes parisienses que pensam construir segundas habitações.

Fora dos períodos de férias vivem aqui cerca de 800 pessoas, por ano. São essencialmente domésticas e artesãos, encarregues do entretenimento dos proprietários. Formam uma comunidade cuja vida administrativa e religiosa é repartida por três municípios: Villiers-sur-Marne, La Queue-en-Brie et Chennevières-sur-Marne.

Para além do Duque de Trévise existe uma personalidade que ficará para sempre na história da cidade: O Abade Pierre. O encontro entre ele e a cidade remonta a 1954. Nesse ano o inverno foi muito rigoroso, tendo o Abade lançado um apelo a todos os franceses para que ajudassem os sem-abrigo. Movidos por esta voz sincera e convincente, os jornais da época divulgaram amplamente esta informação. A primeira cidade construída para acolher as famílias em apuros foi construída no Pléssis-Trévise. Após este acontecimento, a população da cidade duplicou e a comunidade Emaús tornou-se célebre por toda a França.

 

Dados relevantes

 LOGO – A árvore e o pássaro simbolizam uma cidade em movimento, a sua expansão e a sua ligação ao ambiente.

O nome “Pléssis” deve a sua origem aos ramos cruzados que protegiam determinada área e “Trévise” em homenagem ao marechal Mortier, Duque de Trévise.

 

Estatística

Superfície – 4,32 Km2
Altitude – 107 m
População – 17 710 habitantes (dados 2006)
Cantão – Villiers-sur-Marne
Cidades Geminadas – Burladingen (Alemanha) e Wagroviec (Polónia)

 

Monumentos

Esta cidade centenária possui um património rico que reflecte a sua história. Durante um passeio pode visitar monumentos como o “Château dês Tourelles”, espaço renovado recentemente e que funciona como local de realização de exposições de pinturas e escultura. Podem igualmente ser admiradas as belas moradias que fazem parte do charme da cidade: o conservatório de música, situado no parque Mansart ou a Villa Sans Gene”, propriedade da Associação Emaús (fundada pelo Padre Pierre)

A arte e a cultura fazem parte do coração da cidade. O “Château dês Tourelles” e o espaço “Paul Valéry” oferecem a cada cidadão momentos de prazer e descontracção. Cinema, teatro, exposições – uma programação rica e variada, destinada a satisfazer um público diversificado. A actualidade cultural da cidade pode ser seguida no site do município.

A cidade possui inúmeros parques e espaços verdes que proporcionam aos visitantes passeios agradáveis.

Para além de tudo o que foi anteriormente mencionado, a cidade possui também inúmeras associações, que proporcionam aos seus aderentes actividades culturais e/ou desportivas, bem como espaços privilegiados de encontro entre os habitantes bem como com os parceiros dos países com os quais são geminados. (Ourém e Burladingen).

Em 16 de Dezembro de 1999 a cidade de Le Pléssis-Trévise passou a pertencer à comunidade urbana do Haut Val-de-Marne, da qual fazem parte as câmaras de Sucy-en-Brie, La Queue-en-Brie, Chennevières-sur-Marne, Ormesson-sur-Marne, Noiseau et Boissy-Saint-Léger. Esta comunidade será uma fonte de projectos para as sete câmaras.

Mapa do Site Acessibilidade CMOurém © 2019 - Todos os direitos reservados