EN FR PT ES

TMO | Teatro Municipal de Ourém – Fevereiro 2023

17 Janeiro, 2023

Ciclo de Cinema Lars Von Trier
1 fevereiro | Ondas de Paixão
8 fevereiro | Dancer In The Dark
15 fevereiro | Melancolia 
22 fevereiro | A Casa de Jack
Sala Estúdio TMO | 21:30 | 3€

Ciclo de Cinema Lars Von Trier | Ondas de Paixão

No início dos anos 70, uma rapariga ingénua, que vive numa pequena comunidade da costa noroeste da Escócia, apaixona-se por Jan, um homem mais velho que trabalha numa plataforma petrolífera. Apesar da oposição das pessoas do meio, os dois casam-se. Jan volta ao seu trabalho na plataforma enquanto Bess conta os dias que a separam do seu regresso, convencida de que o seu amor é abençoado por Deus. Jan, vítima de um acidente, fica paralisado. Receia então que Bess seja privada de uma vida normal. Imobilizado na cama, ele convence-a de que pode curá-lo dormindo com outros homens e relatando-lhe as suas relações sexuais.

“Ondas de Paixão” recebeu o Prémio do Júri e Nomeação para Palma de Ouro no Festival de Cannes 1996 e Emily Watson o Prémio para Melhor Actriz nos Óscares 1997.

Título original: Breaking the Waves
De: Lars Von Trier
Com: Emily Watson, Stellan Skarsgard
Género: Drama
Classificação: M/16
DIN, 1996, Cores, 153 min.

 

Ciclo de Cinema Lars Von Trier | Dancer in the Dark

“Dancer in the Dark” foi o grande vencedor no Festival de Cannes em 2000. Arrebatou a Palma de Ouro (melhor filme) e a estreante Björk recebeu o Prémio para a Melhor Interpretação Feminina.

O filme de Lars von Trier fecha o círculo de uma trilogia que começou com “Ondas de Paixão” e continuou com “Os Idiotas”, todos eles vinculados aos critérios do manifesto Dogma 95 – que, questionando o artificialismo do cinema convencional, impõe filmar de câmara na mão e com luz natural.

O sacrifício feminino é novamente evocado mas, enquanto que no primeiro filme temos a imolação de uma mulher pelo marido, neste último a mártir é uma mãe solteira, que se sacrifica pelo filho.

Em tom de melodrama musical, o filme conta a história de Selma (Björk), uma mulher de origem checa, mãe solteira, que em 1964 emigra para a América, onde arranja trabalho numa fábrica. Selma tem um segredo que vai ter de resolver e precisa de arranjar dinheiro. A realidade é trágica e Selma tenta alienar-se do mundo real e refugia-se na música, a sua grande paixão, criando cenários alegres, típicos dos grandes musicais de Hollywood.

Título original: Dancer In The Dark
De: Lars Von Trier
Com: Catherine Deneuve , Björk , David Morse , Vladan Kostic
Género: Drama, Musical
Classificação: M/12
DIN, 2000, Cores, 140 min.

 

Ciclo de Cinema Lars Von Trier | Melancolia

Melancholia é um planeta gigante, escondido atrás do Sol, que agora se encontra em rota de colisão com a Terra, numa “dança de morte” que ameaça a total destruição do planeta. Justine é uma jovem frágil e depressiva a viver a sua festa de casamento com Michael, o homem que ama. Claire, a equilibrada irmã mais velha e suporte emocional da família, é casada com John e mãe de Leo. As duas irmãs têm personalidades opostas e uma relação ambivalente que oscila entre o amor profundo e a raiva. Mas, quando chega o momento previsto para o embate dos planetas, as duas mulheres têm reacções contraditórias. E, contra todas as probabilidades, a sua relação inverte-se…

Mais do que um filme-catástrofe, “Melancolia” é, segundo Lars Von Trier, um filme sobre a natureza humana e as suas reacções num contexto de hecatombe, seguindo a premissa de que as pessoas depressivas tendem a reagir de um modo estranhamente calmo em situações limite. O elenco conta com a participação de Kirsten Dunst, Charlotte Gainsbourg, Kiefer Sutherland, Alexander Skarsgård, Charlotte Rampling, John Hurt entre outros. O filme, em competição na edição de 2011 de Cannes, deu a Dunst o prémio de melhor actriz.

“Melancolia” foi distinguido como Melhor Filme Europeu 2011 pela Academia de Cinema Europeu e nomeado para a Palma de Ouro e vencedor do prémio de Melhor Actriz (Kirsten Dunst) no Festival de Cannes 2011.

Título original: Melancholia
De: Lars von Trier
Com: Kirsten Dunst, Charlotte Gainsbourg, Alexander Skarsgård, Cameron Sparr, Kiefer Sutherland
Género: Drama, Ficção Científica
Classificação: M/12
Outros dados: DIN/SUE/ALE/FRA, 2011, Cores, 134 min.

 

Ciclo de Cinema Lars Von Trier | A Casa de Jack

Estados Unidos da América, anos 70. Seguimos o inteligentíssimo Jack ao longo de 12 anos e presenciamos os crimes que o definem como um assassino em série. A sua história é-nos apresentada pelo próprio Jack, sendo cada crime pensado como uma obra de arte. À medida que a polícia se aproxima, Jack arrisca-se cada vez mais, tentando criar a sua obra prima. The House That Jack Built é uma história negra e sinistra, mas apresentada como um conto filosófico com laivos de humor.

Título original: The House That Jack Built
De: Lars von Trier
Com: Matt Dillon, Bruno Ganz, Uma Thurman
Género: Drama, Horror, Thriller
Classificação: M/18
Outros dados: EUA, 2018, Cores, 155 min.

 

Ciclo Albardeira | MEMA. + Fábiu de Sousa Bento
03 fevereiro | 21:30 | 5€
Música | Caixa de Palco TMO

MEMA.

Nascida em Aveiro, MEMA. propõe-se a explorar sonoridades tradicionais, fundindo-as numa eletrónica pop de tons folk e sabor a sal. Os seus primeiros trabalhos, “O Devedor”, “Outro Lado” e “Perdi o Norte”, lançados em 2020, tiveram destaque no Rimas e Batidas, de Rui Miguel Abreu (Antena 3) e entraram nas playlists de rádios nacionais como Vodafone FM, Radar, entre outras. Para além disso, o tema foi ainda premiado com uma menção honrosa no concurso Novos Talentos Fnac 2020.

O seu EP de estreia “Cidade de Sal” saiu a 9 de outubro e está disponível em todas as plataformas digitais, sendo descrito pela Time Out como “um disco pequeno mas monumental” e ainda incluindo nos melhores discos de 2020.

MEMA. foi uma das intérpretes a concurso no Festival da Canção 2021, com o tema “Claro Como Água” com o produtor Stereossauro. Entretanto, lançou dois singles precursores do seu álbum de estreia, previsto para 2023, “Estou Bem” e “Descontrolado”, ambos produzidos pela própria, com mistura de Ruby Smith e mastering de Katie Tavini (Sega Bodega, Mykki Blanco, Emile Sandé). Em maio, atuou na final do Festival Termómetro e, a 17 de agosto, no palco principal do Festival Vodafone Paredes de Coura.

Em concerto, MEMA. proporciona um espetáculo intimista que, confortando o público com a falsa ilusão de sobriedade que a sua guitarra e voz parecem representar, acaba por explodir em sintetizadores, loops e instrumentos tradicionais portugueses, tais como o adufe, a guitarra portuguesa e a flauta, perdidos no ruído dos tempos modernos. É a desconstrução do folk, assim como a sua colisão com o indie eletrónico e a música pop que MEMA. se propõe a explorar e apresentar ao público.

 

FÁBIU DE SOUSA BENTO

Fábiu de Sousa Bento (Portugal, 2000) é um artista multidisciplinar que, através da
simbiose entre materiais descartados e espiritualidade, explora a sua própria existência.
Frequenta a licenciatura de Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa
desde 2019. O seu principal método de expressão assenta na instalação, com destaque
para a peça “Frágil Contribuição”, uma obra que no espaço de dois anos foi se alterando e
mutando de acordo com as metamorfoses pessoais do artista.

 

Classificação etária: M/6 anos
Duração: 60 minutos

 

Do Deslumbramento, pelo Teatro Meridional
11 fevereiro | 21:30 | 7,5€ (descontos aplicáveis)
Teatro | Sala Principal TMO

“Se repetirmos muitas vezes uma mesma memória, até parece que a conseguimos modificar. Como um Trapezista que avança sem medo em cima da corda, todas as noites. Voltamos para cena com as cicatrizes antigas. Há memórias angulosas. Podemos magoar-nos se batermos com a cabeça na esquina de uma memória pontiaguda. Bruscamente.”

Esta é a história de um homem acorda numa memória… De um Ator que acorda em cena. Está perdido. Não sabe em que memória está…. A memória confunde-se. O tempo confunde-se. O Ator está perdido no seu corpo de Trapezista, suspenso no fio acima do palco. Cai. Mas porque acredita que é Pássaro, voa. Como num sonho.

Esta é a história de Miguel. A história de uma memória perdida no corpo de Miguel. A história do momento em que conheceu Bárbara, bruscamente no verão passado. Uma cena que se repete, todas as noites. No Teatro. Um instante de Deslumbramento, que revive uma e outra vez, como um Trapezista que atravessa o ar, todas as noites. Esta é a história de uma Memória. De um Ator. De Miguel. Esta é a história do momento em que o Trapezista foi atravessado pelo fio.

 

Classificação etária: M/12 anos
Duração: 75 minutos

Preço com desconto: 6€
(desconto JOVEM para menores 30 anos; desconto SÉNIOR para maiores 65 anos; desconto FAMÍLIAS para famílias de 3 ou mais elementos com adulto(s) e criança(s) até aos 12 anos; desconto CULTURAL para alunos e professores de Conservatórios, Academias, Escolas de Artes e Ensino Superior Artístico)

 

Orquestra Jazz de Matosinhos & Manuela Azevedo
18 fevereiro | 21:30 | 10€
Música | Sala Principal TMO

A Orquestra Jazz de Matosinhos (OJM) tem desenvolvido nos últimos anos uma série de projetos com vozes oriundas dos mais variados universos musicais, desde o jazz à música brasileira e à world music, criando arranjos originais para repertórios nunca ouvidos em versão big band. Neste concerto, conta com uma das cantoras mais destacadas da música pop portuguesa, Manuela Azevedo, conhecida especialmente pela sua carreira como vocalista dos Clã. O repertório reúne escolhas da cantora e da OJM, e que percorre alguns dos caminhos do cancioneiro nacional, norte-americano, Brasileiro, entre outras propostas.

Era 1 de Julho de 2014 quando a Orquestra Jazz de Matosinhos e a Manuela Azevedo partilhavam o palco pela primeira vez. A caminho de uma década com mais de duas mãos cheias de concertos, a relação entre a big band e a cantora aprofunda-se ano após ano. Tira-se um tema, experimenta-se outro, criam-se novos arranjos e a sede de descobrir mantém-se como no primeiro dia.

 

Classificação etária: M/6
Duração: 75 min

 

Madalena, de Sara de Castro
25 fevereiro | 21:30 | 7,5€ (descontos aplicáveis)
Teatro | Sala Principal TMO

Pouco depois da estreia de Madalena, começou um mês e meio de confinamento. Madalena era um espetáculo sobre a complexa figura simbólica de Maria Madalena, a cuidadora. É ela quem prepara o corpo de Cristo para as cerimónias fúnebres e também é a ela que é dado a conhecer o milagre da transcendência da carne. Nesse espetáculo, as atrizes atravessavam uma longa noite de luto — um processo que passa pela negação, raiva, negociação, tristeza e aceitação — para resgatar o direito ao contacto com o corpo morto numa sociedade em que a morte foi higienizada, desmaterializada, tornada abjeta.

Madalena é hoje um outro espetáculo. Não se sabe bem o que é. Hoje, não só está interdito o contacto com o corpo morto, mas também o contacto com os vivos está condicionado. As inquietações agigantam-se depois de convivermos com um vírus que nos isolou fisicamente, que nos fez temer o outro, que fez com que funerais fossem proibidos, que deixou tantos morrerem sós. Madalena continua a lembrar-nos que, sem contacto, somos menos humanos.

 

Para este projeto, está a decorrer uma “open cal” para membros da comunidade que queiram integrar o espetáculo, com ou sem experiência e maiores de 14 anos.
Este trabalho terá, para além da dimensão artística, um carácter formativo no âmbito da voz falada e para mais informações e acesso ao formulário de inscrição gratuita, poderá consultar https://bit.ly/m/TMO.

 

Classificação etária: M/14
Duração: 70 min

Preço com desconto: 6€
(desconto JOVEM para menores 30 anos; desconto SÉNIOR para maiores 65 anos; desconto FAMÍLIAS para famílias de 3 ou mais elementos com adulto(s) e criança(s) até aos 12 anos; desconto CULTURAL para alunos e professores de Conservatórios, Academias, Escolas de Artes e Ensino Superior Artístico)

 

MAIS INFORMAÇÕES EM
https://teatromunicipal.ourem.pt/

BILHETES
Bol.pt (bit.ly/BilheteiraTMO) | Lojas Worten, Fnac, CTT
Bilheteira TMO | 4ª a 6ª | 13:00 – 19:00
Dias de espetáculo | 2 horas antes do início
bilheteira.tmo@cm-ourem.pt | 916 591 231

Partilhar:

Veja também

Mapa do Site Acessibilidade CMOurém © 2023 - Todos os direitos reservados