EN FR PT ES

Declarações Reunião de Câmara de 2 de Agosto

3 Agosto, 2021

A Reunião da Câmara Municipal de Ourém de 2 de agosto serviu de palco para a apresentação de uma declaração apresentada pela Vereadora Isabel Costa, que transcrevemos na íntegra:

DECLARAÇÃO

“O conjunto monumental do Castelo e Paço dos Condes, núcleo do Museu Municipal de Ourém, reabriu no passado dia 28 de julho após dois anos de obras de reabilitação. O monumento pode ser visitado de terça-feira a domingo, através de visitas orientadas por guias aos diferentes espaços, exteriores e interiores, entre os quais as torres do castelo, o paço dos Condes, o túnel que dá acesso ao passadiço e as torres baluarte. Ao longo do circuito é explicada a narrativa histórica e a arquitetura do monumento, bem como o processo de reabilitação e interpretação que o devolveu aos munícipes e visitantes.
A reabilitação do castelo e paço dos Condes de Ourém constitui um objetivo estratégico do Município, integrado numa atuação vocacionada para a melhoria da qualidade de vida dos residentes da Vila Medieval e dos oureenses em geral, através da valorização do património cultural e da promoção turística, sustentada em premissas de sustentabilidade e qualidade.
Dando cumprimento ao prazo de execução previsto, de acordo com o cronograma aprovado em candidatura de financiamento no âmbito do Centro2020, a obra foi conduzida e acompanhada por equipas técnicas habilitadas para a intervenção nesta área específica.
“A intervenção de reabilitação e valorização do castelo, paço dos condes e área envolvente resultou de um processo de vários anos de trabalho que envolveu a Câmara Municipal de Ourém (dono de obra), a Fundação da Casa de Bragança (proprietária), e a Direção-Geral do Património Cultural (entidade em Portugal competente e responsável pela gestão do património cultural em Portugal).
Todas as soluções e decisões foram amplamente pensadas, discutidas e decididas em conjunto, de forma concertada e sustentada em legislação, cartas e convenções internacionais para o património cultural, legislação aplicada às acessibilidades e outras áreas intervenientes.
Independentemente das opções de autoria dos projetos de arquitetura e paisagismo, que remetem para questões de ordem estética/formal, a intervenção realizada, aprovada pela Direção-Geral do Património Cultural, entidade competente nesta área de atuação, deu cumprimento às seguintes premissas:
• a conservação do monumento, que constituiu o primeiro objetivo da intervenção, consubstanciado na principal área de investimento técnico de mão de obra;
• a melhoria das acessibilidades e segurança dos visitantes (numa gestão de compromisso entre a acessibilidade inclusiva e a salvaguarda dos bens patrimoniais, de acordo com a legislação em vigor);
• a eficiência energética e sustentabilidade;
• a musealização do conjunto monumental (processo em curso) e a sua fruição cultural.”
Concluída esta etapa de reabilitação, dá-se agora início à implementação do projeto museológico aprovado e que dotará o castelo e paço dos Condes de soluções expositivas e interpretativas que informam e contextualizam a narrativa histórica e inserção territorial do monumento.
Seguir-se-ão outras intervenções faseadas, prosseguindo a estratégia delineada que visa a valorização, não só do monumento, mas de toda a Vila Medieval.
Num futuro próximo, será concluída a iluminação exterior ao monumento, seguindo-se os arranjos exteriores da encosta poente, com a instalação de sanitários públicos. Está ainda em curso o projeto da intervenção de consolidação da encosta nascente e instalação de acesso mecânico, que permitirá melhorar significativamente a acessibilidade às pessoas. Paralelamente, estão a ser programadas intervenções de requalificação das áreas públicas de toda a Vila Medieval.
A reabertura do castelo e paço dos Condes marcou um ciclo especial de programação cultural entre os dias 27 de julho e 1 de agosto, em coprodução com o Teatro Municipal de Ourém, que registou sempre lotação esgotada. Com esta nova fase tem início um programa de dinamização que visa transformar a Vila Medieval em espaço de referência cultural local e nacional.”

Partilhar:

Veja também

Mapa do Site Acessibilidade CMOurém © 2021 - Todos os direitos reservados