EN FR PT ES

Durante cerca de 20 anos, a lixeira municipal de Alvega, perto de Fátima, serviu a população do concelho de Ourém, recebendo predominantemente resíduos sólidos urbanos. Tinha uma área total de 13 200 m2 e um perímetro de 410 metros. A Câmara Municipal de Ourém era a única responsável pela recolha e destino final dos resíduos sólidos, bem como pela limpeza espaços públicos.

Em 1995 a C.M.O lançou a concurso público a “Prestação de Serviços de Limpeza Urbana, Recolha dos Resíduos Sólidos e seu Transporte e Aterro Final”, tendo sido estes serviços adjudicados a uma empresa privada denominada STL – Sociedade de Transportes e Limpezas, a 24 de novembro.

Este contrato consistia basicamente na prestação de serviços de limpeza em Ourém, Fátima, sedes de freguesia, mercados/feiras e varredura suplementar nos dias 13 dos meses de Maio a Outubro, na recolha de resíduos sólidos seu transporte e destino final e na a lavagem de contentores e a recolha de resíduos especiais quando solicitado pela Câmara Municipal de Ourém. O vidro que anteriormente era recolhido pela CMO passou também a ser gerido pela STL. Mais tarde a STL foi adquirida pela empresa SUMA- Serviços de limpeza S.A, passando a ser esta a gerir o contrato.

Nesta época os resíduos sólidos ainda não eram tratados, somente colocados de uma forma controlada na lixeira camarária situada em Alvega.

Com o intuito de promover o tratamento e valorização dos resíduos sólidos urbanos produzidos, foi criada a 6 de agosto de 1996 a VALORLIS, S.A., pelo DL n.º 116/96. Esta empresa é participada pela EGF – Empresa Geral de Fomento, S.A. e pelos Municípios de Batalha, Leiria, Marinha Grande, Ourém, Pombal e Porto de Mós, sendo responsável pelo transporte em alta e tratamento de resíduos sólidos urbanos e por todo o sistema que envolve os resíduos sólidos urbanos recicláveis.

A 20 de dezembro de 1996 a Câmara Municipal de Ourém e a VALORLIS, S.A. assinam um contrato de “Entrega e Recepção de Resíduos Sólidos Urbanos e de Recolha Selectiva para a Valorização, Tratamento e Destino Final”. Deste modo a VALORLIS, S.A. passou a ser responsável pelo destino final dos resíduos sólidos urbanos e pela recolha, manutenção dos ecopontos a colocar e destino final dos recicláveis em Ourém. Em julho de 1997, o Aterro Sanitário de Leiria, gerido pela VALORLIS, entrou em funcionamento e em junho de 1998 a sua Estação de Triagem.

A VALORLIS tornou-se também responsável pela selagem da lixeira camarária de Alvega, tendo procedido à sua selagem pelo processo de modelação da massa de resíduos, em 1997.

Devido à distância de Ourém ao local do aterro, foi essencial recorrer a uma estação de transferência, diminuindo assim os gastos elevados de transporte nos veículos de recolha, bem como o desgaste que lhe é imposto. O local de implantação na Gondemaria foi escolhido por ser geograficamente equidistante dos principais centros produtores de resíduos.

Em Agosto de 1998 ficou implementada a 1ª fase da colocação de ecopontos. Foram colocados nas zonas urbanas de Ourém e Fátima, e nas freguesas de Alburitel e Seiça. Quando a 2ª fase terminou todo o concelho ficou servido por recolha selectiva de resíduos.

No ano de 2005 foram colocadas as primeiras ilhas ecológicas no concelho, nas cidades de Ourém e de Fátima, no âmbito do projeto “Urbecom”.

No início de 2011, o contrato de “Prestação de Serviços de Recolha de Resíduos e Limpeza Urbana” foi renegociado por mais cinco anos com a empresa SUMA, tendo sido previstos novos serviços com o objetivo de uma melhor eficiência do serviço. Destacam-se os serviços de recolhas adicionais em festas e peregrinações, assim como reforço da recolha no Verão; o aumento de extensão de limpeza mecânica, complementada com a manual, como também limpeza nas sedes de freguesia; limpeza do Agroal; lavagem de ruas; manutenção de ilhas ecológicas e colocação de bases e sumafix; piquete de intervenção em Fátima; e sensibilização ambiental, no valor de1% da faturação.

Mapa do Site Acessibilidade CMOurém © 2019 - Todos os direitos reservados