Mainnav Content Mainbody
Reduzir fonte Letra tamanho normal Aumentar fonte

OBJETIVO COMUM: “CONSTRUIR PONTES E DERRUBAR MUROS”

“É preciso construir pontes e derrubar os muros que ainda nos dividem”. Foi com esta expressão que Ana Mendes Godinho, Secretária de Estado do Turismo, se dirigiu a uma plateia cheia, no Hotel Cinquentenário, no âmbito do VI Congresso Internacional das Cidades-Santuário.
Na ocasião, a governante apelou a uma atitude mais eficaz na promoção do turismo religioso e à união entre setor público e privado, de forma que partilhem os seus conhecimentos para criar projetos mais amplos. “Só temos a ganhar com escala, se construirmos redes”, defendeu.
A Secretária de Estado do Turismo finalizou a prometer que em breve serão dadas notícias quanto ao ponto de situação da sinalização dos Caminhos de Fátima, lançando também um repto para que se concretize a “rede internacional” que se quer formar a partir deste Congresso.

O evento que reuniu em Fátima, na passada sexta-feira, dia 11 de Novembro, cerca de 250 participantes oriundos de 18 países de todo o mundo, assinalou os 20 anos do grupo “Shrines of Europe”: Fátima (Portugal), Altotting (Alemanha), Czestochowa (Polónia), Lourdes (França), Mariazell (Áustria), Loreto (Itália), Einsiedeln (Suíça).
O objetivo assumido deste congresso foi o de partilhar experiências para resolver problemas semelhantes em locais religiosos com grande afluência, caso comum à maior parte das cidades representadas.


No final, em declarações à comunicação social, Ana Mendes Godinho elogiou o papel do Município de Ourém neste processo, afirmando que “tem sido fundamental na dinamização da captação de turismo religioso para Portugal, concretamente para Fátima, e também na preparação e capacitação de Fátima para estar preparada para os grandes momentos”. Distinguiu ainda o “trabalho interessantíssimo” do Município “no sentido de criar condições e motivações para que as pessoas venham a Fátima ao longo de todo o ano” e um “papel muito importante na captação de novos mercados, num trabalho em colaboração com a ACISO”, nomeadamente o estabelecimento de redes internacionais com outras cidades-santuário para dinamizar o fluxo e a circulação de turistas com motivação de turismo religioso (300 milhões de pessoas que por ano circulam no mundo com motivação de turismo religioso). A governante concluiu que cada vez mais o turismo religioso é importante para Portugal, assumindo-se Fátima como “ uma porta de marca e de entrada para muitos turistas internacionais”.


Paulo Fonseca, presidente da Câmara Municipal de Ourém, na sessão de abertura deste congresso, que decorreu no dia anterior, no auditório do edifício-sede do Município, apelou à união, lembrando um mundo global e digital onde os povos têm que se unir para conseguirem progredir em conjunto. “Nós temos entre mãos os condimentos para fazer um caso de sucesso”, frisou, num discurso que apelou ao trabalho colectivo, ao “derrubar muros, em prol de um objectivo comum que é a promoção do turismo religioso, integrado numa rede que possa trazer mais atractivos ao viajante.”


Já na sessão de encerramento do Congresso, Paulo Fonseca agradeceu a todos os intervenientes nesta organização, partilhando a “grande alegria que todos os dias sinto na sequência do trabalho que todos temos vindo a fazer e verificar que esse trabalho apresenta frutos”, recordando que “em 2008 tivemos 4,2 milhões de pessoas e em 2016, 6,7 milhões.
Paulo Fonseca frisou o trabalho realizado ao longo de 20 anos pelos “Shrines of Europe”, realçando que “devemos fazer o lançamento de um movimento capaz de ir à conquista da nossa motivação coletiva. Precisamos de promover uma maior mobilidade de cidadãos no mundo, precisamos de o fazer porque o mundo resvalou para a tentação da construção de muros”.
Concluiu afirmando que “há um futuro para construir, um produto para criar, uma mensagem genuína e verdadeira que é preciso preservar e um conjunto de conquistas para complementar com esta.”

O VI Congresso Internacional das Cidades Santuário foi uma iniciativa do Município de Ourém, da ACISO – Associação Empresarial de Ourém-Fátima e da Junta de Freguesia de Fátima e integra-se no âmbitos das Comemorações do Centenário das Aparições de Fátima – Contributos da Sociedade Civil.

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Aceitar utilização de cookies. Politica de privacidade.