Mainnav Content Mainbody
Reduzir fonte Letra tamanho normal Aumentar fonte

OURÉM VOLTA A RECEBER OS “CAMINHOS DA PEDRA”

O Município de Ourém vai receber o projeto cultural “CAMINHOS DA PEDRA” entre 18 e 21 de outubro, ciclo artístico que vai proporcionar aos munícipes e visitantes um conjunto de espetáculos na área da música, do teatro, da dança e outras artes performativas. Em Ourém destaque para o concerto da fadista CRISTINA BRANCO (21 de outubro no Cineteatro Municipal de Ourém), além dos espetáculos “SAVAR A.M.” em Caxarias, a 19 de outubro, o projeto comunitário “MARCHA DAS ALMAS” que será apresentado em Fátima a 20 de outubro e o percurso artístico “DE MAPA NA MÃO…”.

O ciclo “CAMINHOS DA PEDRA” pretende envolver toda a comunidade, contribuir para a valorização do património cultural e natural e para o aumento do turismo na região do Médio Tejo. Neste contexto, os espetáculos serão descentralizados, de entrada livre e contarão com a participação de grupos e coletividades locais, abrangendo todas as faixas etárias.

PERCURSO ARTISTICO “DE MAPA NA MÃO…”
18 a 21 de outubro
Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador



SINOPSE: Nas semanas anteriores ao percurso, o coletivo BURILAR percorre a cidade de Ourém em busca da inspiração. Fazem uma residência, pesquisando, observando, conversando e trabalhando com a comunidade. E nessa pesquisa constroem uma visão muito própria de cada lugar, desenvolvendo um percurso pelo município que a pretende desvendar, numa caminhada de partilha com todos os participantes.
Entrada gratuita e limitada a 25 pessoas. A participação está sujeita a reserva obrigatória com inscrição através do Museu Municipal de Ourém: Tel: 249 540 900 (6831) | Tlm: 919 585 003 | Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

“SAVAR A.M.” PELA COMPANHIA DE TEATRO ERVA DANINHA
19 de outubro, 21.30h
Junta de Freguesia de Caxarias (antigo edifício do Mercado)



SINOPSE - Na origem a fragilidade, o subtil do nascimento e da ordem estabelecida que se materializa num sistema, num esquema de forças, resistências e tendências. Por fim apenas alicerces que se erguem como linhas verticais equidistantes, criam o padrão de existência, luz, som e vida. O que quebra este sistema, como se perde a ordem, que forças são necessárias, qual o som do colapso, que sombra resta?
No sistema global em que vivemos atualmente, encontram-se facilmente pontos de rutura e fragilidade, um deles o acontecimento que origina este projeto, no dia 24 de abril de 2013 em Savar no Bangladesh, um prédio desabou, matando cerca de 1127 pessoas na maioria trabalhadores de empresas da indústria do vestuário de variadas marcas ocidentais. O prédio ruiu às 08:45 a.m. deixando apenas intacto o piso do rés-do-chão.
Uma reflexão ampla sobre a possibilidade de colapso, a fragilidade dos sistemas, a exploração e o sistema industrial. Encontrar o pós-colapso, o renascimento, a recuperação, a reconstrução depois da destruição.
Através da dança, acrobacia, manipulação de objetos, instalação plástica e sonora procura-se estabelecer um circo documental. Este espetáculo leva-nos numa viagem por espaços alternativos ao palco num percurso industrial, multidisciplinar e de reflexão.
Entrada gratuita mas sujeita à limitação do espaço.

“MARCHA DAS ALMAS”
20 de outubro, 18.00h
Praça Luís Kondor – Fátima



SINOPSE: projeto com o intuito de explorar a voz enquanto som, palavra, canto, o corpo enquanto movimento e espaço.
Acesso gratuito

CRISTINA BRANCO
21 de outubro, 21.30h
Cineteatro Municipal de Ourém



SINOPSE - Correu a Europa com o “fado-jazz” caloroso e melódico de “Menina”, disco que lhe deu alguns prémios e distinções e que já não a deixa passar em “Branco”. É esse, de resto, o nome do novo álbum de Cristina Branco, metade fadista, metade outra coisa qualquer que ainda está por definir. E ainda bem. Algumas canções são só suas, outras emprestadas de grandes vultos da música ou da poesia portuguesas, há sempre palavras que a beijam. Cristina Branco volta a reunir à sua volta músicos exímios e tinge, em 2018, toda a Europa de “Branco”. Este novo disco é, mais que o apelido da artista, a junção de todas as cores do espetro, o disco em que promete livrar-se de todo e qualquer preconceito e deixar tudo mais claro.
Entrada gratuita, sujeita a reserva obrigatória através do Cineteatro Municipal de Ourém - Tel: 249 543 666 | Tlm: 916 591 231 | Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

O projeto cultural CAMINHOS – Programação Cultural em Rede, é uma iniciativa da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), sendo o Município de Ourém entidade co – beneficiária.

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Aceitar utilização de cookies. Politica de privacidade.