Mainnav Content Mainbody
Reduzir fonte Letra tamanho normal Aumentar fonte

CAMINHOS DA PEDRA EM OURÉM

O concelho de Ourém vai receber entre 12 e 15 de outubro o ciclo Caminhos da Pedra, projeto multidisciplinar da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo que engloba dinâmicas nas mais variadas vertentes, nomeadamente música, teatro, dança, teatro de rua, cinema e até novo circo. É um projeto eclético que pretende envolver toda a comunidade, bem como os grupos e coletividades locais, abrangendo todas as faixas etárias.
Os Caminhos da Pedra serão ‘trilhados’ no Município de Ourém de 12 a 15 de outubro, com espetáculos e performances que decorrerão em vários locais do concelho e sempre com entrada livre.
Marina Palácio, Circo à Mostra, Andar, Danças Ocultas, Desbundixie, Contantinas e Filho da Mãe são os artistas e espetáculos que serão apresentados no Município de Ourém.

MARINA PALÁCIO
12 a 15 de outubro | 10h30
Vila Medieval de Ourém - Igreja Matriz
SINOPSE: "O Caminho dos Mistérios?" (Leituras geológicas, poéticas e sensíveis sobre alguns
“mistérios” do concelho de Ourém e do Mundo).
Cada paisagem tem mistérios até onde a vista alcança?
A Fé em curiosidade, procura e cooperação humana que nos leva a pensar que somos feitos de pó de estrelas e podemos partilhar o mundo faz-nos olhar em todos os sentidos. Acabamos por encontrar o da vida através das respostas que surgem debaixo de cada pedra, nas cores do céu, junto dos que estão ao nosso lado ou mesmo trazidas pelo vento. É o desconhecido do universo, do cérebro, da morte e até do número de lampreias de riacho (Lampetra planeri) na Ribeira de Seiça que nos move nesta caminhada feita de leituras visíveis e invisíveis, reais e imaginárias pela geologia, etnografia e natureza oureenses.”

CIRCO À MOSTRA
12 de outubro | 11.30h
Mercado Municipal Manuel Prazeres Durão – Ourém
14 de outubro | 11.30h
Praça Luís Kondor - Fátima
SINOPSE: “O circo contemporâneo mostra-se aqui e ali. Surge nos objetos manipulados e equilibrados com mestria e nas linhas dos diábolos que não são invenção recente, como tantos julgam, mas técnica milenar chinesa. Diferentes técnicas que se cruzam, com quem passa no caminho, através das criações de artistas da companhia ou se colaboram regularmente com ela, como é o caso de Dídac Gilabert, Fernando Romão e Manuel Brito.”
Entrada Livre

ANDAR
13 de outubro | 18.00h
Praça Dr. Agostinho Albano de Almeida
Projeto artístico comunitário por Aldara Bizarro
SINOPSE: ‘Há quem ande por andar e há quem diga por dizer. Neste espetáculo quem anda conhece o caminho e fala sobre o que conhece, a caminhada da vida. Um projeto de experimentação que junta 50 dançarinos amadores dos cinco concelhos numa caminhada conjunta em que cada passo é construído com base na partilha dos ensaios e andamentos de todos os participantes. Memórias e experiências dançantes embaladas em poesia.’
Entrada Livre

DANÇAS OCULTAS
13 de outubro | 21.30h
Cineteatro Municipal de Ourém
SINOPSE: ‘Em maio de 1989, os DANÇAS OCULTAS começaram por organizar-se em torno de um sonho: o de desenvolverem as aptidões da execução enquanto investigavam as possibilidades de afastar a concertina do folclore tradicional, acatando o que então era entendido como a “vontade da concertina”, mas fazendo para ela uma música nova. O desenvolvimento deste processo foi consolidando uma estética musical muito próxima do universo clássico da "música de câmara", pequena formação instrumental, acústica, com cada instrumento a desempenhar uma função musica.’
Entrada Livre

DESBUNDIXIE
14 de outubro | 18.00h
Praça Mouzinho de Albuquerque
SINOPSE: ‘Este projecto tenta reviver o estilo jazzístico denominado Dixieland, transportando as sonoridades de Nova Orleães do princípio do séc. XX para os dias de hoje. Numa base de sete elementos – trompete, clarinete, saxofone tenor, trombone, banjo tenor, tuba e bateria – os DESBUNDIXIE apresentam temas de época, orquestrados por estes músicos. A linguagem característica da banda é ainda marcada pelo improviso e pela irreverência que pretende animar quem os ouve.’
Entrada Livre

CONTATINAS
15 de outubro | 16.00h
Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador
SINOPSE: ‘Diz-se por aí que quem conta um conto aumenta um ponto e, neste caso, falamos do ponto de encontro entre as histórias e a música. Cada espetáculo revelasse um novo caminho em que as narrações e os sons surpreendem os mais incautos. Luís Carmelo e Nuno Mourão combinaram o que levar na viagem e o primeiro tem na lista as palavras e a concertina, enquanto o segundo leva a bagagem a percussão, os sopros e os arranjos musicais.’
Entrada Livre

FILHO DA MÃE
15 de outubro | 18.00h
Galeria Municipal de Ourém – Vila Medieval de Ourém
SINOPSE: ‘Guitarrista virtuoso, Rui Carvalho responde artisticamente por FILHO DA MÃE. No seu mais recente álbum, Mergulho, volta a desconcertar os ouvintes com uma deriva entre o bucólico e o tumultuoso, onde expõe todo o seu repertório técnico e a criatividade que o diferencia.
Entrada Livre

Esta página requer cookies para o seu bom funcionamento. Para mais informações consulte a politica de privacidade. Aceitar utilização de cookies. Politica de privacidade.